domingo, 26 de abril de 2015

Sport em busca da vaga na decisão

Rubro-negros precisam vencer por três ou mais gols de diferença para se classificar à decisão


Rubro-negros entram em campo para reverter a vantagem do Salgueiro nas semifinais do Estadual, neste domingo (26), às 16h, na Arena Pernambuco



Uma partida que separa os rubro-negros de ventos amenos no caso da conquista de uma vaga na decisão do Pernambucano ou da eclosão de uma crise na Ilha do Retiro por conta do adeus à disputa pelo título, que virou prioridade depois da eliminação na Copa do Nordeste. É com essa pressão que o Sport entra em campo para reverter a vantagem do Salgueiro nas semifinais do Estadual, neste domingo, às 16h, na Arena Pernambuco, e assim manter a escrita de chegar a todas as finais do campeonato desde 2006.

Derrotado por 2x0 no domingo passado, o Sport precisa de uma vitória por três ou mais gols de vantagem para carimbar o seu passaporte à decisão – caso seja de dois a diferença, a vaga será definida nas penalidades. Em qualquer outro cenário, o Salgueiro vai comemorar pela primeira vez na história a sua classificação à finalíssima. O técnico rubro-negro, Eduardo Baptista, reconhece que o desafio de seu time é enorme, mas não cogita a possibilidade de sair do campeonato nas semifinais.

“Não conversamos em momento nenhum sobre a hipótese de não passarmos à decisão. Temos convicção do que estamos fazendo. Isso nos dá tranquilidade para encarar a pressão de agora. Temos consciência de que o cenário é difícil, mas que daqui a sete dias podemos estar levantando a taça. O futuro depende apenas das nossas forças”, comentou Eduardo Baptista. “O time precisa ter confiança e ser agressivo contra o Salgueiro, mas sem se afobar. A torcida precisa estar ao nosso lado, do início ao fim”, completou.

A necessidade de vencer por um placar elástico, somada as oscilantes atuações dos atacantes nesta temporada, obrigou o técnico Eduardo Baptista a mexer mais uma vez no seu quarteto ofensivo. Será a 15ª formação diferente, agora com Élber, Régis, Diego Souza e Felipe Azevedo. Para dar ainda mais poder de ataque ao time, que deve enfrentar um Salgueiro retrancado, o treinador promoverá a entrada de Neto Moura, na vaga de Wendel, como segundo volante. O prata da casa tem como característica chegar bem à frente, além da qualidade no passe e os chutes de longa distância.

“Vamos para essa partida contra o Salgueiro com uma postura mais agressiva. Neto tem melhor passe do que Wendel e precisamos disso na nossa saída de jogo. Com Diego Souza e Régis abertos pelos lados do campo ganhamos em ofensividade e qualidade”, explicou Eduardo. “Os homens da frente terão que recompor na marcação. Precisamos abafar a equipe do Salgueiro para retomar a bola o mais rápido possível”, completou.

Durante a semana, o atacante Felipe Azevedo disse que era hora de o Sport reviver o “espírito de “Jason”, como os torcedores passaram a chamar o time em 2011 após uma incrível reação na Série B do Brasileiro. “O pessoal até brinca com a história de Jason, que o Sport ressurge do nada. Tenho certeza que vamos repetir essa escrita contra o Salgueiro e chegar à decisão”, disse.

Fonte: Jornal do Commercio

Alexandre Arditti

Bobby Fabisak/JC Imagem