domingo, 26 de abril de 2015

SANTA CRUZ E SALGUEIRO NA DECISÃO DO PERNAMBUCANO

Salgueiro elimina Sport e é primeiro time do interior na final do Pernambucano




Pequena torcida do Salgueiro na Arena comemora

O Salgueiro entrou para a história, e o Sport manchou a sua. Quando Marcelo de Lima Henrique deu o apito final para o empate de 1x1, na tarde deste domingo, na Arena Pernambuco, o Carcará se tornou o primeiro time do interior a se classificar para uma final de Campeonato Pernambucano, e o Leão perdeu a vaga na decisão do torneio depois de estar presente em todas desde 2006. Como o Sport não foi capaz de reverter o 2x0 no Sertão, o soar do apito teve um tom de frustração para os rubro-negros que tinham um início de temporada cercado de expectativa e acabou eliminado tanto do Estadual quanto da Copa do Nordeste. 

Agora,  o Leão vai disputar o terceiro lugar com o Central, na próxima quarta-feira, às 20h, em Caruaru. No mesmo dia,  mais tarde, às 22h, o Salgueiro vai enfrentar o Santa Cruz, no Sertão. O jogo da volta rubro-negro está marcado para o sábado às 18h30, na Arena Pernambuco, enquanto que o dos sertanejos será no domingo, às 16h, no Arruda.

O JOGO

Como era de se esperar, o Sport começou o jogo no ataque com a prometida formação ofensiva, porém de forma desorganizada. O Salgueiro por sua vez congestionou o meio de campo colocando apenas um homem (Kanu) na frente. O Leão mantinha a posse de bola, mas não conseguia transformá-la em chances de gols e abusava dos erros de passe. A primeira boa chance veio aos 22 minutos, com uma sequência de dois cruzamentos na área do Salgueiro que foram bem afastados por Luciano. Na sequência, o goleiro defendeu chute perigoso de Neto Moura. Luciano apareceu novamente depois segurando cabeçada de Páscoa, após cobrança de falta. Somente aos 30, o Salgueiro deu o primeiro chute a gol com Moreilândia. 

Dois minutos depois, a chance que o Sport tanto esperava: falta na entrada da área. Diego Souza puxou a responsabilidade e devolveu em técnica. Cobrança perfeita que abriu o placar para o Leão. A torcida respondeu: "Eu acredito!". O Sport acreditou mais em si e quase fez o segundo em um chute cruzado de Élber que raspou a trave. Chance incrível mesmo teve Felipe Azevedo que recebeu a bola sozinho na pequena área e chutou pra fora aos 43. 

O Salgueiro voltou para o segundo tempo mais arisco no ataque. Nervoso, o Sport não conseguiu aproveitar as brechas criadas no campo. A primeira oportunidade rubro-negra veio aos 18 com Vítor que invadiu a área e chutou nas redes pelo lado de fora. Depois, foi a vez de Élber chutar com perigo duas vezes, na primeira Luciano defendeu e, na segunda, a defesa afastou.

Eduardo Baptista tirou os homens de criação, Diego Souza e Régis, e colocou atacantes, respectivamente, Samuel e Mike. Depois, Joelinton entrou no lugar de Neto Moura. Nada adiantou. O Sport não respondia. Ao contrário do Salgueiro que em um contra-ataque, aos 42, empatou a partida com um chute cruzado de Valdeir. Vítor ainda foi expulso depois de agredir Anderson Lessa que no último minuto quase não vira o jogo.


Santa elimina o Central e está na final do Pernambucano


Corais comemoram um dos gols em Caruaru

CARUARU - Apesar da boa vantagem construída na partida de ida, o Santa Cruz enfrentou o Central com muita seriedade, neste domingo (26), no Estádio Luiz Lacerda, em Caruaru. Sem fazer firula ou desrespeitar o adversário, os tricolores voltaram a vencer a Patativa, desta vez por 2x0. O placar agregado da semifinal totalizou 6x0 para o Santinha. Os gols da partida foram marcados por Emerson Santos e Anderson Aquino.

Classificado à final demonstrando um bom futebol, o Santa Cruz enfrentará agora o Salgueiro, que empatou por 1x1 e eliminou o Sport. A primeira partida será na próxima quarta-feira (29), no Cornélio de Barros, em Salgueiro. A decisão do Campeonato Pernambuco será no domingo (3), no Arruda.

O JOGO

Precisando reverter uma desvantagem, o Central começou o jogo sofrendo o gol. Aos cinco minutos, João Paulo lançou para Betinho. O atacante ajeitou para Emerson Santos, que vinha de trás. O meia, com muita calma, estufou as redes centralinas: 1x0.

Com o tento, a vantagem do Santa Cruz, que já era grande, ficou gigante. No placar agregado, o Tricolor vencia por 5x0. Mesmo assim, a Patativa não esmoreceu. Aos 11, em rápida descida pela direita, Roger cruzou na cabeça de Candinho, que assustou o goleiro Fred.

Jogando sério e respeitando o Central desde o início da partida, o Santa Cruz conseguia administrar bem o jogo. Quando se defendia tinha segurança, e quando atacava chegava com perigo, como aos 27. Após uma bela jogada do lateral-esquerdo Tiago Costa, com direito a bola entre as pernas do lateral-direito Ferreira, o camisa 6 do Santa Cruz tocou na medida para Betinho ampliar o placar. Só que o atacante mandou por cima do gol.

No fim do primeiro tempo, o Central teve duas boas chances, uma aos 41 e outra aos 43, mas em ambas a zaga coral conseguiu afastar o perigo.

Na volta do intervalo, o técnico Ricardinho começou a poupar alguns atletas visando a grande final da competição. Saíram Nininho, que tomou uma pancada no rosto, e Guilherme Biteco para as entradas de Moisés e Edson Sitta, respectivamente.

A primeira boa jogada foi do Central, pelo lado direito com Fabinho. Após cruzamento na área, o atacante Fabiano cabeceou com muito perigo por cima do gol.

Apesar da vontade do Central em marcar pelo menos um tento na semifinal, o Santa Cruz não deixou o espaço e ainda continuava atacando com perigo. Aos 15, Emerson Santos deu voltando para João Paulo, mas o campo irregular acabou atrapalhando o meia, que mandou a bola muito longe da meta de Beto.

Nos minutos finais, o Santa Cruz nitidamente diminuiu o ritmo da partida, apenas administrando a vantagem e se poupando para a final. Aos 45, Anderson Aquino ainda ampliou, fechando o placar em 2x0.

FICHA DO JOGO

Central 0
Beto; Ferreira (Fabinho), Everton, Mattia Binatti (Fabiano) e Jaílton; Natan, Jucemar e Luiz Fernando; Candinho, Roberto Pítio (Fernando Pires) e Roger. Técnico: Humberto Santos.

Santa Cruz 2
Fred; Nininho (Moisés), Alemão, Danny Morais e Tiago Costa; Bileu, Bruninho, João Paulo (Anderson Aquino), Guilherme Biteco (Edson Sitta) e Emerson Santos; Betinho. Técnico: Ricardinho.

Local: Estádio Lacerdão, em Caruaru. Árbitro: Nielson Nogueira Dias. Assistentes: Marcelino Castro e Charles Rosas. Gols: Emerson Santos, aos 5 do 1ºT e Anderson Aquino, aos 45 do 2ºT. Cartões amarelos: Everton, Jaílton (C); João Paulo (S). Expulsão: Everton (C). Público: 6.061. Renda: R$ 152.240,00



Decisão: Rádio IGM Transmite ao vivo



Fonte: JC Online

Foto da torcida do Salgueiro: André Nery/JC Imagem

Foto do jogo do Central e Santa Cruz: Alexandre Gondim/JC Imagem