sábado, 12 de abril de 2014

Armando sai na frente com 39% das intenções de voto. Câmara tem 12%

Em Pernambuco, Armando Monteiro Neto sai na frente com 39% das intenções de voto. Paulo Câmara já tem 12%


gov
Por Jamildo Melo, editor do blog
O Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau acaba de concluir a primeira pesquisa de intenções de voto sobre as eleições estaduais de 2014.
O levantamento mostra que o senador Armando Monteiro Neto, do PTB, saiu na frente na corrida eleitoral deste ano em Pernambuco. O petebista tem 39% das intenções de voto, nas pesquisas estimuladas.
A pole position do senador do PTB, eleito em 2010 na chapa majoritária do socialista Eduardo Campos, já era esperada.
O economista Maurício Romão, um dos coordenadores do levantamento, observa que Armando Monteiro saiu na frente porque há pelo menos um ano é pré-candidato, além de ser um parlamentar bastante efetivo e atuante. “Como já conta com uma visibilidade midiática muito forte, a dianteira já era esperada. Armando Monteiro Neto ainda pode crescer mais, pois no levantamento mostra uma força no Recife, com 38% das intenções de voto”.
A grande surpresa deste primeiro levantamento da Nassau, entretanto, é o desempenho do candidato socialista Paulo Câmara, ex-secretário da Fazenda de Eduardo Campos. O socialista, que nunca disputou uma eleição, aparece com 12% das intenções de voto, nas pesquisas estimuladas.
34% dos entrevistados disseram que vão votar, branco, nulo ou em ninguém. Outros 15% afirmaram não saber ou não responderam.
“O desempenho surpreendeu a gente. O patamar é elevado e expressivo. Em retrospecto, em 09 e 10 de julho de 2012, a pesquisa IPMN sobre as eleições municipais do Recife Geraldo Júlio tinha 6,8%, Humberto Costa 36%, Mendonça Filho 21% e Daniel Coelho 6%”, compara Maurício Romão.
“Em uma primeira pesquisa de opinião de 2008, da O&M, João da Costa tinha 4,3% e Cadoca 30%. Não quer dizer que todas as eleições seguem um mesmo padrão, mas este desempenho inicial mostra que Paulo Câmara tem grandes possibilidades. Na cidade do Recife, o socialista já tem 23% das intenções de voto”, diz.
michele
























Em um segundo cenário, com pesquisa estimulada, em que o nome da missionária Michele Collins, do PP, é apresentada como terceira opção, ao lado de Armando Monteiro Neto e Paulo Câmara, o socialista ainda sobe um ponto, atingindo 13%, o petebista não muda suas intenções e a vereadora do Recife pelo PP pontua com 3%. O baixo desempenho da evangélica, a se confirmar nos próximos levantamentos, pode acabar ajudando na travessia do PP para o palanque do senador Armando Monteiro Neto.
Neste cenário, brancos, nulos e nenhum dos candidatos soma 29%, enquanto 16% não sabem, não responderam.
Paulo Câmara é ajudado por uma série de fatores, como a boa avaliação do governo Eduardo Campos, uma penca de prefeitos aliados da gestão socialista, além de um exército de candidatos proporcionais que já estão pedindo votos para a chapa socialista.
Os números da pesquisa mostram que o petebista colhe os resultados de estar há mais tempo na estrada. Quando perguntados sobre que candidato o entrevistado mais tinha ouvido, assistido ou lido notícias nos últimos dias, Armando Monteiro é a resposta para 41% das respostas. Paulo Câmara tem apenas 10% neste quesito. Collins, só 3%. Nenhum deles teve 32% e não sabe não responder chegou a 14% das respostas.
Por região, o petebista aparece com a maior intenção de voto no sertão, com 51%. Justamente a mesma região em que Paulo Câmara tem a sua pior intenção de voto, com 5%.
A menor intenção de voto do petebista está na região do São Francisco, com 32% das intenções de voto. Nesta mesma região, Paulo Câmara detém 10% das intenções de voto.
Pesquisa espontânea
O senador Armando Monteiro Neto também lidera a pesquisa espontânea. De acordo com os dados da pesquisa da Nassau, se a eleição fosse hoje, o petebista teria 21% dos votos.
Neste cenário, com a introdução de nomes como Eduardo Campos (com 9%) e Dilma (com 2%), o socialista Paulo Câmara cai para 8% das intenções de voto. 19% dos entrevistados declararam que votariam em branco, nulos ou em ninguém. Outros 38% afirmaram não saber ou não responderam.
Dados técnicos
A amostra realizada pelo Instituto Maurício de Nassau foi encomendada pelo Portal Leia Já e publicada em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação>
Foi registrada junto à Justiça Eleitoral sob os números PE-00002/2014 e BR-00071/2014, no dia 3 de abril do corrente ano. As entrevistas foram realizadas nos dias 7 e 8 de deste mês, após o prazo final para desincompatibilização (5 de abril).
Ao todo, 2.448 pessoas residentes em Pernambuco foram consultadas. O número de entrevistas foi estabelecido com base em uma amostragem aleatória simples com nível estimado de 95% de confiança e uma margem de erro estimada em dois pontos percentuais, para mais ou para menos.
No universo de entrevistados, 53% foram do sexo feminino e 47% masculino. Quanto ao grau de instrução, o maior percentual (38%) foi entre aqueles que tinham o ensino médio completo ou superior incompleto. O menor (6,6%) foi entre os que tinham superior completo.
Em relação à renda individual, a maior parte das pessoas consultadas ganhava até um salário mínimo (47,7%). O menor, acima de cinco (1,8%). Quanto ao perfil empregatício, os empregados com carteira assinada foram maioria (32,2%). Predomina no universo de entrevistados a classe C 1 e 2 (58,5%).