domingo, 26 de janeiro de 2014

Empresária paraibana é pivô de novo escândalo de corrupção em Brasília

Ana Cristina, que é dona das transportadoras AG Log e a AGX Log Transportes, revelou ao Ministério Público Federal um esquema que cobra propina para criação de sindicatos


                                Reprodução
A empresária natural da cidade de Monteiro, no Cariri da Paraíba, Ana Cristina Aquino, está protagonizando o mais novo escândalo em Brasília, que envolve o ex-ministro do Trabalho e presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, e o atual ministro da Pasta, Manoel Dias, também do PDT.
Ana Cristina, que é dona das transportadoras AG Log e a AGX Log Transportes, revelou ao Ministério Público Federal um esquema que cobra propina para criação de sindicatos. Ela detalhou a atuação de uma máfia e contou que entregou R$ 200 mil a Carlos Lupi, de um acerto de R$ 3 milhões, para garantir aum sindicato cegonheiro. As informações foram publicadas na revista Isto É.
Segundo a publicação, a Polícia Federal em Minas Gerais já tem indícios de que as empresas de Ana Cristina serviam como passagem para o dinheiro usado no pagamento das propinas para a criação de sindicatos.
“Depois de receber R$ 200 mil e prometer aos representantes da AG Log que o Sincepe seria criado em um prazo recorde de 40 dias, Lupi foi varrido do cargo durante a faxina que a presidenta Dilma Rousseff  começava a fazer no seu governo. Ele foi demitido por envolvimento em denúncias de corrupção, que incluíam exatamente os processos irregulares de criação de sindicatos”, diz a publicação.
À revista, o ex-ministro Carlos Lupi afirmou que só irá se manifestar quando tiver acesso aos documentos que Ana Cristina diz ter entregue ao Ministério Público.
O setor dos sindicatos movimento mais de R$ 2 bilhões por ano no Brasil. 
Fonte: Portal Correio